PESQUISAR

Perícia do CBMSC apresenta o laudo da ocorrência de explosão em Florianópolis

Ao completar a terceira semana desde a ocorrência de explosão de gás liquefeito de petróleo (GLP), com busca e resgate em estrutura colapsada em Florianópolis, as equipes de perícia do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina explicaram quais foram as causas do acidente.

Uma fissura em mangueira flexível causou o vazamento de gás, que gerou a explosão. A mangueira estava vencida desde 2011 e com a tensão houve o rompimento. Ao tentar acender o fogão, a vítima gerou a chama necessária para desencadear a situação.

1606 períciaJurere3

As investigações aconteceram no dia da ocorrência e no dia posterior ao ocorrido. Foram recolhidas as provas e analisadas no Centro de Pesquisa e Inovação em Ciências do Fogo, pelos peritos responsáveis.

O laudo do CBMSC aponta a conclusão abaixo:

Causa: ação Humana indireta, devido a falta de manutenção da mangueira flexível, considerando a ação do tempo, ocasionando uma fissura na mangueira flexível que resultou em um vazamento de GLP. Subcausa (outros): falta da troca da mangueira; Como evento causal é a avaria no equipamento (mangueira);
Como agente causal temos o fogão como equipamento relacionado, de onde se originou a faísca necessária para desencadear a explosão.

O local da ocorrência era um residencial multifamiliar, de 320 m², com dois pavimentos, construído em 2003. A situação do local era irregular perante ao CBMSC e as instalações de GLP estavam precárias, em desconformidade com as Normas de segurança contra incêndio e pânico. Os prejuízos somara mais de R$ 742 mil.

O CBMSC investiga as ocorrências de incêndio e explosão com o fim de realizar o ciclo completo da atividade bombeiril.

1606 períciajurere

Nesta manhã os capitães Ismael Mateus Piva, chefe da Divisão de Perícia do CBMSC, Fábio Fregapani, que chefiou a perícia desta ocorrência no 1º Batalhão de Bombeiros Militar, com sede em Florianópolis e o subtenente Gilson Martins Andrade, que também atuou nesta investigação apresentaram para a imprensa as causas apontadas na perícia, diretamente do Centro de Pesquisa e Inovação em Ciências do Fogo, do CBMSC.

1606 períciaJurere2

Confira os detalhes da coletiva, que foi transmitida pelo canal do CBMSC no Youtube.

 

Sobre a ocorrência:

O CBMSC foi acionado por volta 8h30min, do dia 25 de maio, por um solicitante que falou de possível explosão de gás liquefeito de petróleo, o GLP, conhecido popularmente como gás de cozinha.

Uma residência multifamiliar, com dois andares e quatro apartamentos desabou, exigindo também que as residências próximas fossem desocupadas e o local totalmente isolado, para que fossem iniciadas as buscas por uma vítima, uma mulher de 56 anos.

2705 FT 01

Nesta ocorrência foram empenhados ao longo do dia: cerca de 40 bombeiros militares e comunitários, um binômio – que é a dupla entre bombeiro militar e cão de busca, a aeronave arcanjo 01, além de uma equipe de força-tarefa, a 01, do batalhão de Florianópolis, que é uma equipe empenhada em eventos extremos.
A situação exigiu mais de 14 horas de trabalho do CBMSC, com a utilização de técnicas de busca e resgate em estruturas colapsadas.

Infelizmente a vítima foi encontrada por volta das 22h30min, sem vida. Após a finalização da ocorrência o local foi isolado para a perícia.

 Créditos:
Texto: Melina Cauduro - Jornalista do CBMSC
Imagens: Soldado Jackson JACQUES
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

emergencia193
QUARTEL DO COMANDO-GERAL
Rua Almirante Lamego, 381, Centro, Florianópolis - SC | CEP: 88015-600

Desenvolvimento: DiTI-DLF | Gestão de Conteúdo: CCS | Tecnologia Open-Source
emergencia193