PESQUISAR

Notícias Operacionais 0

 

Visando orientar proprietários e funcionários de lanchonetes e restaurantes sobre o uso e limpeza adequada de coifas e exaustores, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, com sede em Criciúma, realizou visitas em 22 estabelecimentos em municípios da Região Carbonífera e Extremo Sul. A ação faz parte da chamada “Operação Alerta Vermelho” realizada anualmente pelo CBMSC na região do 4º Batalhão de Bombeiros Militar (4º BBM).

 

0707 Coifa

 

Conforme o gestor do Serviço de Segurança Contra Incêndio (SSCI) do 4º BBM, capitão Eric Gomes Vamerlati, incêndios em cozinhas podem ter diversos focos, mas é importante realizar periodicamente a limpeza desses equipamentos.

 

0707 Coifa 1

 

“Ocorre que, devido à falta de limpeza desses equipamentos, materiais orgânicos como óleos e gorduras, que são combustíveis, ficam aderidos às suas estruturas, geralmente metálicas, e com o aumento de temperatura causado por equipamentos de aquecimento, como fogões e fornos, podem vir a iniciar um incêndio ao entrarem em combustão”, explica.

 

0707 Coifa 2

 

0707 Coifa 3

 

0707 Coifa 4


Créditos:
Texto: Manuela Silva
Imagens: Divulgação CBMSC/Criciúma
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

 

Uma baleia ficou presa em uma rede de pesca, na manhã desta última quinta-feira, 1º, próximo a praia central de Barra Velha. Por volta das oito horas da manhã, o animal foi avistado por pescadores que deram o alerta.

A guarnição de busca e resgate aquático deslocou até o local, a cerca de seiscentos metros da praia, próximo a conhecida laje da praia central quando foi constatado tratar-se de uma baleia, da espécie jubarte, de aproximadamente dez metros de comprimento, que estava presa a uma rede de pesca a qual havia sido ancorada irregularmente no local.

 

0607 Barra Velha

 

Após quase uma hora cortando cabos, a guarnição composta pelo subtenente Evandro e soldado Costa embarcados na moto aquática Flamboyant e, utilizando manobras com o veículo, conseguiram fazer com que o cabo principal, que estava preso à boca do animal e ao redor de seu corpo, se soltasse para que o baleia seguisse destino.

O risco de operação como esta é que o animal mesmo sendo dócil, sendo de grande porte, ou seja, pode facilmente ultrapassar dez toneladas, ao realizar um simples movimento, pode trazer risco de vida ao mergulhador. Outro risco é devido à rede de pesca, em que há sérias possibilidades de o mergulhador, estando nadando à sua volta, fique preso a rede e seja puxado para o fundo quando a baleia submerge.

 

0607 Barra Velha 1

 

O diretor da Defesa Civil de Barra Velha, fez contato com o órgão ambiental do município, o Fundema e a Polícia Militar Ambiental para as medidas cabíveis de fiscalização e apreensão das redes irregulares.

 

Créditos:
Texto: Subtenente Evandro Ribeiro Rodrigues
Imagens: B5 do CBMSC/Barra Velha
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina


Na tarde do dia 26 de junho, a 3ª Companhia do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), em Seara, promoveu uma instrução de atendimento pré-hospitalar para vítimas em escala potencialmente instável. A instrução foi feita conforme os últimos procedimentos e protocolos adotados pelo CBMSC.

0207 garuva

 

A instrução que contou com teoria e prática ocorreu na Casa da Cultura em Seara e foi ministrada pelo soldado Cordeiro que foi formado no último curso de formação de soldados do CBMSC e trouxe informações atualizadas para repassar para os bombeiros militares, bombeiros comunitários e também para a equipe do SAMU.

 

0207 garuva 1

0207 garuva 2



Veja também: Casa da Cultura de Seara recebe instrução do CBMSC

 

Créditos:
Texto: Soldado Matheus Cordeiro
Imagens: 1º Tenente André Felipe Nunes da Silva
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

 

O Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (BOA/CBMSC), em apoio à SC Transplantes, realizou na manhã do dia 24 de junho, o transporte de órgãos, captados de um doador em Mafra, e a respectiva equipe médica de captação, os quais foram inicialmente transportados a Blumenau pelo helicóptero Arcanjo-03.

 

0607 BOA

 

Após o pouso em Blumenau, a equipe de captação e parte dos órgãos para transplante (02 rins e linfonodos) seguiram para Florianópolis no avião Arcanjo-04, para serem transplantados em receptor, que aguardava no Hospital

Governador Celso Ramos. Um órgão (fígado) permaneceu em Blumenau, sendo transportado pelo Arcanjo-03 ao Hospital Santa Isabel, onde, no centro cirúrgico, um paciente aguardava para recebê-lo.

 

0607 BOA 1

 

O coordenado e eficiente trabalho permitiu o célere transporte e o respectivo transplante aos pacientes receptores.

Quando os segundos contam, contem com a gente!

 

Créditos:
Texto: Sargento Ricardo Bitencourt
Imagens: Divulgação BOA/CBMSC
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

Nesta semana o soldado Vitor De Souza cumpriu o prometido na formação do CBMSC: dedicar-se inteiramente ao serviço bombeiro militar, à manutenção da incolumidade e a segurança da comunidade, mesmo com o risco da própria vida.

1806 sddesouza

Na última terça-feira, 15, dia de folga do soldado, caminhando pela Avenida Nereu Ramos, no Centro de Santa Cecília, ele ouviu os gritos de uma senhora desesperada pedindo socorro dentro de um carro, que estava em movimento em um declive próximo a um cruzamento. O marido, que conduzia o veículo, havia desmaiado no colo dela.

Eles estavam indo ao hospital, já que o condutor estava com um ferimento causado por uma motosserra, e, segundo a mulher, o marido havia perdido muito sangue no caminho, enquanto tentava buscar por atendimento. O militar correu até a porta do condutor, entrou no carro e acionou o freio de mão, evitando uma possível tragédia.

Depois de parar o carro, o soldado De Souza prestou os primeiros socorros e acionou as equipes de plantão do Corpo de Bombeiros Militar em Santa Cecília para conduzir a vítima ao hospital em segurança.

“Fico muito feliz em poder ajudar o próximo, é uma sensação de dever cumprido”, exaltou o militar. “Normalmente quando somos acionados para as ocorrências já sabemos do que se trata, e vamos pensando em como agir, temos tempo para avaliar a segurança da cena, ali eu fui pego de surpresa e tive que fazer tudo isso em pouquíssimos segundos”, complementou.

Confira as imagens da ocorrência:

 

Créditos:
Texto: Melina Cauduro - Jornalista do CBMSC
Imagens: Divulgação
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

Ao completar a terceira semana desde a ocorrência de explosão de gás liquefeito de petróleo (GLP), com busca e resgate em estrutura colapsada em Florianópolis, as equipes de perícia do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina explicaram quais foram as causas do acidente.

Uma fissura em mangueira flexível causou o vazamento de gás, que gerou a explosão. A mangueira estava vencida desde 2011 e com a tensão houve o rompimento. Ao tentar acender o fogão, a vítima gerou a chama necessária para desencadear a situação.

1606 períciaJurere3

As investigações aconteceram no dia da ocorrência e no dia posterior ao ocorrido. Foram recolhidas as provas e analisadas no Centro de Pesquisa e Inovação em Ciências do Fogo, pelos peritos responsáveis.

O laudo do CBMSC aponta a conclusão abaixo:

Causa: ação Humana indireta, devido a falta de manutenção da mangueira flexível, considerando a ação do tempo, ocasionando uma fissura na mangueira flexível que resultou em um vazamento de GLP. Subcausa (outros): falta da troca da mangueira; Como evento causal é a avaria no equipamento (mangueira);
Como agente causal temos o fogão como equipamento relacionado, de onde se originou a faísca necessária para desencadear a explosão.

O local da ocorrência era um residencial multifamiliar, de 320 m², com dois pavimentos, construído em 2003. A situação do local era irregular perante ao CBMSC e as instalações de GLP estavam precárias, em desconformidade com as Normas de segurança contra incêndio e pânico. Os prejuízos somara mais de R$ 742 mil.

O CBMSC investiga as ocorrências de incêndio e explosão com o fim de realizar o ciclo completo da atividade bombeiril.

1606 períciajurere

Nesta manhã os capitães Ismael Mateus Piva, chefe da Divisão de Perícia do CBMSC, Fábio Fregapani, que chefiou a perícia desta ocorrência no 1º Batalhão de Bombeiros Militar, com sede em Florianópolis e o subtenente Gilson Martins Andrade, que também atuou nesta investigação apresentaram para a imprensa as causas apontadas na perícia, diretamente do Centro de Pesquisa e Inovação em Ciências do Fogo, do CBMSC.

1606 períciaJurere2

Confira os detalhes da coletiva, que foi transmitida pelo canal do CBMSC no Youtube.

 

Sobre a ocorrência:

O CBMSC foi acionado por volta 8h30min, do dia 25 de maio, por um solicitante que falou de possível explosão de gás liquefeito de petróleo, o GLP, conhecido popularmente como gás de cozinha.

Uma residência multifamiliar, com dois andares e quatro apartamentos desabou, exigindo também que as residências próximas fossem desocupadas e o local totalmente isolado, para que fossem iniciadas as buscas por uma vítima, uma mulher de 56 anos.

2705 FT 01

Nesta ocorrência foram empenhados ao longo do dia: cerca de 40 bombeiros militares e comunitários, um binômio – que é a dupla entre bombeiro militar e cão de busca, a aeronave arcanjo 01, além de uma equipe de força-tarefa, a 01, do batalhão de Florianópolis, que é uma equipe empenhada em eventos extremos.
A situação exigiu mais de 14 horas de trabalho do CBMSC, com a utilização de técnicas de busca e resgate em estruturas colapsadas.

Infelizmente a vítima foi encontrada por volta das 22h30min, sem vida. Após a finalização da ocorrência o local foi isolado para a perícia.

 Créditos:
Texto: Melina Cauduro - Jornalista do CBMSC
Imagens: Soldado Jackson JACQUES
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina


O Corpo de Bombeiro Militar de Garuva proporciona a seu efetivo de bombeiros militares e comunitários o curso com certificação internacional Stop the Bleed. O referido curso teve como objetivo proporcionar conhecimento sobre o quadro clínico hemorrágico, suas consequências e as principais técnicas utilizadas para o controle de sangramento massivo.

 

1605 Stop the bleed

 

Os participantes tiveram a oportunidade de colocar em prática as técnicas de controle de hemorragias exanguinantes, com curativos compressivos, preenchimento de feridas, aplicação de torniquetes, utilização de agentes hemostáticos.

 

1605 Stop the bleed 1

 

A teoria e prática realística, foram ministradas pelo enfermeiro Victor Nascimento, que é referência em atendimento pré-hospitalar no país. O curso teve participação de profissionais da saúde, resgatistas, socorristas, condutores de veículos de emergência, bombeiros militares e comunitários das cidades de Barra Velha, Itapoá, Curitiba e Garuva.

 

1605 Stop the bleed 2

 

O GBM de Garuva fica feliz em estar cumprindo a visão da instituição "Ser uma Corporação de excelência na prestação, gestão e conhecimento de serviços de bombeiro, resguardando a vida, o patrimônio e o meio ambiente catarinense."

 

1605 Stop the bleed 3

 


Créditos:
Texto: Soldado Marcus Vinicius Ceschini
Imagens: Divulgação CBMSC Garuva
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

 

A guarnição do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), com sede em Garuva, foi acionada pelo COPOM às 20:02h de sábado,12, para realizar uma busca de uma pessoa perdida. Chegando ao local foi realizado a coleta de informações com os familiares e verificado que se tratava de um masculino, com aproximadamente 50 anos de idade.

O senhor adentrou o rio Palmital no interior do município de Garuva com uma jangada improvisada para realizar a prática de pesca. Durante a coleta de informações foi relatado que o morador faz uso de medicação controlada para mal de Parkinson.

 

1506 Garuva 1

 

Com as informações que foram coletadas, a guarnição prontamente iniciou a busca primária caminhando pelas margens do rio. Na continuação da ocorrência de busca, já com o apoio dos senhores Gustavo Miranda e Alerrandro César, chegaram até o senhor Galileuson Miranda, dono de uma embarcação de pesca, que além de ceder a embarcação, acionou o condutor senhor Rafael para auxiliar na busca aquática.

 

1506 Garuva 4

 

Após alguns minutos de busca com esse auxílio da população local, foi encontrado a vítima sem ferimentos que relatou ter sido arrastado com sua embarcação improvisada pela força da correnteza não conseguindo mais retornar ao seu ponto de partida.

 

Créditos:
Texto: 3º Sargento Felipe Lucena Bitencourt
Imagens: Divulgação CBMSC/Garuva
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

Nesta quarta-feira, 09, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) seguiu auxiliando a população atingida por conta das chuvas no estado. Os atendimentos foram iniciados ainda na noite de ontem, 08 e seguiram por toda a madrugada. A preocupação depois de períodos de muita chuva é com os alagamentos e deslizamentos, que ocorrem quando o solo está encharcado.

0906 chuva 01

Entre às 8h e às 14h de hoje quase 100 atendimentos foram realizados pelos sete batalhões de bombeiros militar do litoral catarinense, com destaque para Tubarão e região, que tiveram mais de 30 atendimentos, além de Itajaí e Balneário Camboriú, com mais de 20 atendimentos cada. Estes números representam apenas as ocorrências relacionadas com situação causada pelas chuvas.

0906 chuva 02

Para atuação nesta quarta, foram acionadas as equipes de Força-Tarefa, utilizadas em situações extremas pelo CBMSC. Atuaram a FT 07, do batalhão de Itajaí, a FT 08, do batalhão de Tubarão e a FT 13, do batalhão de Balneário Camboriú. As cidades mais afetadas nesta quarta foram Imaruí, Camboriú e Itajaí. Também foi utilizado o helicóptero Arcanjo 03, que fica na base de Blumenau, para sobrevoo de análise da situação em Camboriú e região.

0906 chuva 03

Entre as ocorrências atendidas estão a remoção de pessoas de residências e transporte em botes, desobstrução de vias, corte de árvores que representam riscos, distribuição de lonas. Em Laguna uma escola infantil precisou ser evacuada.

As equipes seguem atuando nas regiões afetadas e o Comando-Geral do CBMSC está monitorando a situação junto com a Defesa Civil de Santa Catarina.

Conheça o trabalho das equipes de Força-Tarefa, clicando aqui.

Créditos:
Texto: Melina Cauduro – Jornalista do CBMSC
Imagens: Divulgação/CBMSC
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

 

Os Batalhões de Tubarão, Balneário Camboriú e Itajaí foram os que registraram o maior número de ocorrências. Entre a noite de ontem, 08 e a manhã desta quarta-feira, 09, as equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) foram acionadas para atender ocorrências relacionadas com chuvas. A maior parte das ligações era para atendimentos envolvendo alagamentos em residências, com a remoção das pessoas das casas, ou ainda para corte de árvores, para desobstrução de vias e em locais perigosos.

 

0906 Chuvas


“As nossas equipes atuaram durante a madrugada e seguem nesta manhã com os atendimentos. Além disso, estamos em contato direto com a Defesa Civil, para análise da situação e monitoramento dos próximos dias. Normalmente as principais ocorrências acontecem depois das chuvas, pelo acúmulo de água no solo, que pode trazer deslizamentos, por isso a nossa atenção não é apenas no momento em que a chuva ocorre, mas nos dias posteriores. Seguimos atentos e prontos para atuar, caso seja necessário”, explica o coronel César de Assumpção Nunes, comandante da 1ª Região de Bombeiros Militar, responsável pelo litoral.

 

0906 Chuva 1

 


Atendimentos

Em Itajaí e região, área atendida pelo 7º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), até a manhã de hoje, foram 18 ocorrências e os atendimentos seguem. A equipe da Força-Tarefa 07, utilizada em eventos extremos, foi acionada para reforçar as equipes de plantão. Foi montado um posto de comando de operações, na sede da Defesa Civil, na cidade de Itajaí e as ações são integradas com órgãos municipais.

 

0906 Chuvas 2

 

Já no 8º BBM, que atende Tubarão e região foram 07 ocorrências envolvendo alagamento de residências e as pessoas foram levadas a local seguro, sem necessidade de condução ao hospital. Em Orleans foi realizado o corte de árvore sobre a Rodovia SC-108.

 

0906 Chuvas 3

 

Em Brusque, cidade atendida pelo 3º BBM, sediado em Blumenau, as equipes retiraram famílias que estavam ilhadas, utilizando botes para acesso. Foram registradas ocorrências de deslizamentos e algumas pontes pequenas cederam no bairro Ribeirão Tavares.

 

0906 Chuvas 4

 

A cidade de Canelinha, que faz parte do 13º BBM, sediado em Balneário Camboriú, foi uma das mais atingidas, com atuação do CBMSC durante a madrugada. Houve uma operação, junto com a Defesa Civil e prefeitura municipal. Atuaram quatro equipes do CBMSC, das cidades de São João Batista, Tijucas e Balneário Camboriú. Foram 146 pessoas removidas das casas, sem vítimas fatais. Nesta cidade o volume de chuva foi elevado, com cerca de 260 milímetros em poucas horas. As pessoas foram levadas a um local seguro.

Não foram registrados grandes estragos na Grande Florianópolis até o momento.


Cuidados que devem ser tomados nestas situações

O CBMSC orienta que a população se mantenha segura em casos de alagamentos, com algumas dicas:
- ao perceber que existe a possibilidade de alagamento na sua residência, desligue o quadro de luz, tire os eletrodomésticos da tomada e separe remédios, roupas e itens essenciais, além de água e alimentos. Se possível procure um local seguro para se abrigar;
- em residências com pessoas acamadas, gestantes, crianças e idosos, é imprescindível que aos primeiros sinais de alagamento ou movimentação de solo, estas pessoas sejam levadas com prioridade para um local seguro. Se for necessário suporte, o CBMSC deve ser acionado pelo telefone 193.
- não caminhe em áreas alagadas, pelo risco de choques elétricos, quedas ou arrastamento pela força da água, além da possibilidade de contrair doenças pela água contaminada;
- não transite de carro pelas áreas com acúmulo de água;
- se houver sinal de movimentação de solo, como rachaduras ou quedas de muros, árvores caídas ou ameaçando cair ou descida de terra com água, saia do local de risco e acione o CBMSC, pelo telefone 193 em caso de emergência, ou a Defesa Civil, pelo telefone 199, para avaliação de risco;
- após os alagamentos, só saia de casa em caso de necessidade até que a situação seja normalizada no município.

Em caso de emergência ligue para o Corpo de Bombeiros Militar pelo telefone 193.

 

Créditos:
Texto: Melina Cauduro – Jornalista do CBMSC
Imagens: Divulgação/CBMSC
Assessoria de Imprensa CBMSC: (48) 9 8843-4427
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

emergencia193
QUARTEL DO COMANDO-GERAL
Rua Almirante Lamego, 381, Centro, Florianópolis - SC | CEP: 88015-600

Desenvolvimento: DiTI-DLF | Gestão de Conteúdo: CCS | Tecnologia Open-Source
emergencia193